segunda-feira, 15 de abril de 2013

SEXO TÂNTRICO...

Atualmente, o tema ‘sexo tântrico’ atravessa as sociedades com maior facilidade e é cada vez mais divulgado, estudado e praticado… Apesar de ainda existirem algumas resistências quanto à sua prática, muitos parceiros têm desmistificado essa modalidade de sexo e revelado maior curiosidade em relação à sua própria sexualidade.
Mais do que uma técnica sexual intensificadora do prazer máximo, o orgasmo, o sexo tântrico une mais intimamente e amorosamente o casal, principalmente aquele mais afetado pelas relações sexuais demasiado superficiais ou até monótonas. O ‘tantra’ é um culto à mulher, à felicidade e à mais aprimorada e apaixonante arte de amar.
Através da prática tântrica, a relação sexual do casal sofre uma tremenda revolução. Os parceiros aprendem inclusive a comunicar mais intimamente e o ato sexual em si mesmo deixa de ser direcionado para o orgasmo, mas sim para uma experiência superior, física e espiritualmente mais saudável, procurando o outro em cada momento lento e minucioso.
O sexo tântrico permite um maior conhecimento do corpo do outro, da sua energia, da forma como interage em pleno.
Entenda...
Chegar ao ponto tântrico passa por retardar o momento do orgasmo. É, portanto, fundamental aumentar as carícias, os beijos, a prática de sexo oral e o fortalecimento muscular, de forma a que, suave e lentamente, se tire partido do prazer mútuo.
É necessária concentração e um grau de intimidade grande entre os parceiros para que as energias de um e de outro se completem. Ambos devem conhecer-se muito bem e a desinibição deve ser total para que todo o processo funcione. A prática tântrica abrange ainda técnicas respiratórias e a meditação.
É necessário tempo e disponibilidade, motivação e aprendizagem para adotar esta filosofia de vida. Pode-se recuar no tempo e consultar manuais de ioga, budismo e meditação. Os praticantes de sexo tântrico devem ainda ler livros dedicados ao tema. Estas crenças, práticas e hábitos metaforizam a continuidade e o desenvolvimento contínuo que alimentam a essência do ‘Tantra’. 
O sexo tântrico eleva a partilha de energias ao expoente máximo, os impulsos sexuais e os seus desejos mais íntimos ao extremo e ajuda a aprender e a dominar as reações do corpo a esses estímulos e desafios. Sem reprimir, exceto a ejaculação.
O homem Shakti e a mulher Shiva representam para o tantrismo essa união máxima de energia e sexualidade.
A concentração nos pontos ‘chakra’ é fundamental. É neles que reside o segredo do prazer duradouro. A mulher recebe o homem e regula o ato sexual, ajudando o seu parceiro. O homem, por sua vez, concentra-se, até o limite das suas forças, em dar-lhe todo o prazer sem ejacular. Os dois corpos são um só templo, formado pelos dois praticantes que são os seus deuses, em harmonia e perfeição.
Sendo a mulher a controladora da relação, ela deve estar por cima ou à frente do homem. Deve contrair os seus músculos genitais de modo a auxiliar o homem a reprimir a ejaculação. Desta forma, os orgasmos podem durar cerca de 15 minutos e podem multiplicar-se. Qualquer posição que possa cansar a mulher diminui irreversivelmente o tempo de prazer. Os manuais do sexo tântrico dizem que é possível atingir o orgasmo sem ejacular, ainda que os homens, majoritariamente, não acreditem que tal seja possível, pois associam sempre o seu maior prazer ao momento físico da ejaculação.
Concluindo, na prática do sexo tântrico tudo acontece devagar e de forma naturalmente relaxada. Todos os elementos externos que o casal reconheça como facilitadores podem ser utilizados, desde a decoração do quarto, a cama, a música, os aromas… Optar por produtos naturais que intensifiquem e perfumem a massagem tântrica é importante. Caso se procure um maior efeito do prazer em ambos os corpos, convém selecionar refeições leves e ricas em alimentos afrodisíacos.


  1. Uma semana deliciosa para todos...

4 comentários:

  1. É muito interessante o conceito, porém, na minha opnião ainda não é uma realidade na mente dos ocidentais. Nós ocidentais temos o sexo como uma coisa física, enquanto que os orientais tem uma visão mais sensorial. É claro que há suas excessões.

    Os cursos de Massagem Yoni e Lingan ainda estão muito tímidos no Brasil, porém, com o tempo a galera descobre que o tantra é uma das formas mais sublimes de prazer.

    Acho que no Brasil ainda está muito interligado a questão Tantra com Sexo, e isso precisa mudar para que as coisas se desenvolvam como deveriam.

    Eu nunca experimentei, porém, tenho certeza que os ensinamentos de yoga e exploração dos chakras são algo realmente fantástico e que se levados a sérios, poderiam esmiuçar muitos dos problemas de relacionamentos.

    Tem haver com CULTURA mesmo.

    Mais eu estou confiante que o TANTRA se faça presente no Brasil, tal como é nos Estados Unidos por exemplo, onde já existe um grupo estabelecido e que levam o Tantra a nível religioso. Ví isso numa série chamada Tabu, que passa no National Geographics.

    Enfim, o que eu quis dizer é que o Brasileiro precisa Disassociar o Tantra ao Sexo para poder se utilizar melhor do Tantra e desenvolver melhor o seu sexo.

    Um paradoxo eu sei, mais é bem por aí mesmo.

    Beijos do Conde.

    ResponderExcluir
  2. Olá mar.. finalmente encontrei você de novo.. podia deixar alguns livros para se ler na busca desse prazer.. exercícios.. entender como funciona e ajudar a lá chegar...

    beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá, li seu texto sobre sexo tantrico. Sou um adepto e praticante do sexo tantrico, além de autodidata, fiz um curso de fim de semana em SP. no Centro de metamorfose. Só não encontrei a parceira, para praticar pois hoje todas teêm pressa e o sexo tantrico é um ritual.
    Parabéns pelo texto.
    Grimaldo

    ResponderExcluir
  4. Olá, vi ontem no programa Amor & Sexo falar sobre o sexo tântrico. Fiquei muito curiosa em saber como era. Gostei, o difícil é achar homens que adote esse método.

    ResponderExcluir

Compartilhe desejos...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails