domingo, 22 de agosto de 2010

ENTENDENDO O ORGASMO...

É normal associarmos o clitóris à glande masculina, devido à sua formação embrionária, localização e também ao prazer que proporciona ao ser manipulado, mas eu diria que elevá-lo à máxima potência do prazer feminino é, no mínimo, rebaixar todo o potencial orgástico do corpo feminino; hoje em dia, com tantos estudos e pesquisas sobre orgasmo e prazer podemos afirmar que há muito mais que somente o clitóris envolvido no processo: na verdade há uma grande rede de mecanismos preparados e participantes no orgasmo feminino, e o clitóris, (aquele botãozinho) é apenas a ponta do iceberg, tanto é que após o orgasmo este ponto fica quase intocável, hipersensível, impossibilitando que algumas mulheres continuem a receber estímulo neste local, então de onde vêm os orgasmos múltiplos e as novas ondas de prazer? Vou contar pra vocês sobre uma sopa de letrinhas envolvidas na questão do prazer feminino, mas é bom lembrar que por hora estamos falando da parte física, além disso tudo, ainda tem a questão emocional que falaremos em momento oportuno.

Ponto G : desacreditado por alguns, amado por outros, está localizado entre a parte de trás do osso púbico e o alto do colo do útero e é caracterizado por se assemelhar à forma de um feijão e é uma massa de tecido extremamente sensível.
Ponto U : a sensível abertura da uretra.
Ponto X : no colo do útero.
Também há uma área bem interessante, conhecida como o beco sem saída. Fica na parte de trás superior da vagina, o fórnix.
Para auxiliar todas estas estruturas anatômicas, também existe um fenômeno conhecido como “tenting”, no qual quando a mulher está muito excitada, os músculos e ligamentos que rodeiam o útero se erguem para permitir a penetração no espaço atrás do colo do útero. Proporcionar estímulos no músculo PC rodeando a abertura da vagina também é um estímulo extremamente orgástico.
Na minha opinião, só se acredita em orgasmos puramente clitoriano ou vaginal porque não se sabe e nem se procura saber como estimular de fato uma mulher, e, ocasionalmente, quando é estimulada (sendo por acaso, acidente ou até com dedicação, mas com falta de conhecimento), então acredita experimentar este ou aquele tipo de orgasmo, mas orgasmo é orgasmo - simplesmente, é necessário ocorrer uma sinergia anatômica para que ele ocorra...

Técnicas para atingir o orgasmo:
- A masturbação é um treino importantíssimo para as mulheres que, por uma educação repressora, não conhecem as sensações corporais. Conhecer o corpo e também a genitalia estimula a descoberta do prazer a caminho do orgasmo e do próprio orgasmo.
- A masturbação pode ser um aprendizado importante se e você for daquela que se distrai facilmente olhando a cortina que descosturou, pois te ajuda a concentrar nas suas sensações.
- Se você fica ansiosa quando está transando a masturbação pode ser um bom recurso, pois é uma boa possibilidade para você exercitar sua sexualidade sem se sentir "avaliada" diante do parceiro.
- Se você se queixa por não sentir prazer com a estimulação do clitóris ou pela demora em atingir o orgasmo, você pode, literalmente, lançar mão do uso de vibradores ou massageadores que irão te estimular e te ajudar a descobrir novas senações.
- Conheça seu corpo e aprenda a desfrutar das suas sensações, perceba o prazer quando passa uma bucha na hora do banho ou na hora de passar um creme, lentamente, pelo corpo todo.
- Ao tomar posse do seu corpo e aprender a desfrutar das sensações que ele oferece, aí sim, divida com o parceiro suas preferências. Diga a ele onde as carícias te estimulam mais, como você prefere que ele faça. Isto costuma dar bons resultados.
- Relaxe isto ajuda muito e impede aquela cobrança contínua do 'tenho que conseguir'.
- A leitura de textos específicos sobre o tema ou ver alguns vídeos ajudam você a ver o caminho a ser percorrido.
Por que muitas mulheres têm dificuldade em atingir o orgasmo?
A queixa de não atingir o orgasmo é uma das mais freqüentes entre as mulheres que buscam terapia sexual. Essas mulheres trazem junto com a frustração de não atingirem o orgasmo, a sensação de insatisfação, de irritabilidade e de baixa auto-estima por se considerarem incapazes. Essa dificuldade leva a inúmeros problemas e insatisfações no relacionamento.
A falta de orgasmo, chamada de anorgasmia, em geral é um problema que é composto por questões emocionais, educacionais e por vezes também por questões orgânicas - principalmente hormonais.
Podemos dividir as queixas da falta de orgasmo em dois tipos:
· Mulheres que nunca conseguiram ter a sensação de orgasmo
· Mulheres que conseguem ter a sensação de orgasmo com algumas estimulações como na masturbação, no sexo oral ou com manipulação do clitóris
Essas mulheres que nunca atingiram o orgasmo têm, na maioria das vezes, uma história de uma educação e uma religiosidade, repressoras da sexualidade e do corpo, com uma visão distorcida da sexualidade associada a pecado, imoralidade, sujeira, nojo... e carregam o grande medo de serem punidas por se sentirem pecadoras por ter uma vida sexual.
Muitas mulheres não conhecem seu corpo, nem anatômicamente, por exemplo: onde fica o clitóris; a diferença entre o canal vaginal (por onde ocorre a penetração do pênis, por onde é mensalmente eliminada a menstruação e por onde sai o bebê caso a mulher tenha parto normal) e o canal da uretra por onde se elimina a urina. A não obtenção do prazer também pode ser decorrente de situações como uma iniciação sexual muito traumática.
Com relação às mulheres que nem sempre atingem o orgasmo ou já tiveram essa sensação em algum momento de suas vidas, é preciso observar diversos fatores. Primeiramente, deve-se verificar possíveis problemas ginecológicos, por exemplo uma ferida, uma infecção ou um ressecamento vaginal causado por uma alteração hormonal, como acontece muito freqüentemente em mulheres após a menopausa ou depois de uma cirurgia da retirada do útero e ovários. Todos esses aspectos podem interferir no orgasmo e devem ser tratados por um ginecologista.
Muitas mulheres em determinadas épocas de suas vidas deixam de sentir prazer. Isso pode acontecer após a maternidade, pois acreditam que já cumpriram com seu papel progenitor e se desinteressam pelo sexo. Há ainda aquelas que por motivos de estresse, trabalho excessivo ou pela falta deste, e também por terem sido ou por acharem que foram traídas pelo companheiro, podem vir a apresentar dificuldades no orgasmo. Não podemos deixar de falar das mulheres que na menopausa passam a acreditar que sua vida sexual acabou ou se sentem envelhecidas e desistem de viver uma vida com prazer, inclusive no sexo.
Quando falamos da dificuldade de orgasmo, precisamos pensar na disfunção de ejaculação rápida, ou gozar rápido, pois quando seus parceiros são rápidos demais não conseguem proporcionar prazer às suas parceiras...
Prazer dividido:
Muitas mulheres questionam não conseguirem obter prazer com uma determinada pessoa e com outra sim. É sempre importante lembrar que para a maioria das mulheres o sexo ainda está relacionado a algum afeto e à qualidade desse relacionamento, a confiança existente, cumplicidade, ao desejo ou admiração e aí elas conseguem viver o orgasmo numa relação de eroticidade.
Para a maioria das mulheres o orgasmo não é uma reação automática ou meramente um roçar de corpos desvinculado de afeto, como ocorre mais freqüentemente entre os homens. Mas não podemos deixar de levantar um aspecto interessante: ter um orgasmo é um revelar-se, e envolve uma perda de controle por alguns instantes, o que pode ser reprimido por mulheres muito racionais e controladoras de suas vidas e que sentem medo em perder o autocontrole mesmo que seja por prazer.
Pense quais dessas questões citadas podem estar se referindo a você, repressão, desconhecimento do corpo, vergonha, falta de motivação. Começe a analisar como mudar essas tendências que você tem alimentado em sua vida....

Espero que essa matéria venha ajudar a esclarecer muitas dúvidas que as mulheres ainda tem....e com
essa postagens estou responde centenas de e-mails que venho recebendo sobre esse assunto.....
Se acontecer de permanecer alguma dúvida ou alguma pergunta específica sobre esse assunto, me enviem por e-mail e respondo diretamente por e-mail...
Tenham um domingo delicioso...bjs carinhosos...Mar...

9 comentários:

  1. Oh Professora, te abandonei não viu. Eu apenas sigo uma regrinha que me possibilita visitar todos aqueles que vão ao meu blog e que me seguem, e alguns blogs que eu adcionei aos favoritos também. Pois a manutenção destas relações é que vai dar continuidade e diversidade no meu blog OK.

    Oh, trouxe uma maçã para tí. rsrs...

    Vamos aos comentários do seu post.

    Você falou em muitos pontos de excitação orgásticos no feminino e eu te confesso professora que eu só conhecia dois destes que tu disse, que é o famoso clítoris e o ponto G, que com a estimulação masturbatória correta, eu já conseguí arrancar os famosos esguinchos vaginais (Não urina, como foi dito no teu blog), usando de uma técnica popularmente difundida pelo RedTube, e eu acho que tem no teu blog também (Acho que ví aqui também). E me interessei pelo fenômeno Tenting e gostaria de aprender mais sobre. Se você puder me ajudar com isso, eu creio que conseguirei dar mais prazer a minha parceira, se é que eu já não conseguí tal feito sem nem eu e nem ela saber. rsrs... Pois basta estar muito excitada não?

    Falou também das carícias do corpo feminino e das mulheres que se permitem o toque e o conhecimento do corpo, como um simples passar de creme e tal. Te confesso que sempre invisto muito neste tipo de carícia, antes, durante e depois do sexo (leia os mistérios gozozos no blog da Loba que fala sobre o depois do orgasmo feminino), e sempre tenho conseguido fazer com que a mulher goze e tenha um orgasmo bem mais rápido do que eu contrariando a via de regra. Antes de eu obter o meu gozo eu já fiz a mulher gozar umas dez vezes. E atribuo esse sucesso a estas preliminares e também a posições "kamasutriana" que privilegiam a estimulação do Ponto G. O que seria uma boa matéria para o seu Blog e eu adoraria ler. Fica a dica.

    Beijão do Vlad minha querida professora.

    ResponderExcluir
  2. Eu escreví um texto muito longo aqui, por favor professora me confirma se ele chegou aí? Porque aqui deu erro.

    Mais eu salvei ele e se for o caso eu posto em dois comentários. rsrs..

    Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Perfeita explicação!
    Adorei!!
    Abraços,

    RØS@V€RM€lh@**´

    ResponderExcluir
  4. muito muito bom o post.

    ainda bem que o sexo não s´tem função progenitora, né?

    que delicia saber que podems aproveitar para extravasar nosso prazer.

    Valeu, mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, um verdadeiro manual do sexo...rs

    Eu linkei este seu blog porque não quero perder as dicas ;)
    Tenho certeza que muitos que curtem meu blog vão gostar de conhecer este seu espaço tudo de bom!

    Obrigada pelo recadinho tão carinhoso... Adorei!

    Beijos molhadinhos

    ResponderExcluir
  6. ººº
    Amigona, as coisas que vc sabe.

    Tenho um post sobre ejaculação http://hard-jota.blogspot.com/2010/05/ejaculou.html, mas um dia destes vou publicar um post sobre orgasmos, bela ideia vc me deu.

    Bjooo___incongruente em teu coração!

    ResponderExcluir
  7. Que a cada dia você acorde mais e mais feliz... mereces tudo de melhor por ser esta mana tão especial..

    Beijos minha linda.

    ResponderExcluir
  8. Depois volto para ler o post. Parece muito interessante.

    Agora só passando para dizer que à noite terá mais presentes e é claro que minha Loira Linda não ficará de fora e nem a Crys.

    Tenha um belo dia de muitas vitórias e tesão sempre!

    Beijo grande!!!

    Que aplicação desse seu aluno, hein!!! Tô gostando de ver. Ensina mesmo, fessora, pra ele aprender tudo!!!

    ResponderExcluir
  9. BEijo carinhoso de bom dia pra ti minha amiga do coração,,,sempre me trazendo seu carinho, sua paz,,,suas palavras de alento,,,de serenidade,,,,beijos de bom dia e meus mais sinceros agradecimentos por tudo....

    ResponderExcluir

Compartilhe desejos...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails