terça-feira, 15 de junho de 2010

DIZEM QUE O SER HUMANO É INFIEL POR NATUREZA...

Recebi essa matéria em uma palestra sobre sexualidade...e achei interessante compartilhar com vcs...
O ser humano é polígamo por natureza. A biologia mostra que há um lado irracional e animal no comportamento humano, e como a maioria das espécies animais, as evidências são de que todos tendem a ter uma multiplicidade de parceiros sexuais. Essa constatação científica não é recente, mas sempre que o assunto vem à tona, gera polêmica até mesmo entre a comunidade acadêmica.
Biologicamente homens e mulheres são máquinas perfeitas, e se há diferenças entre os sexos, problemas de entrosamento entre quatro paredes, neuroses e conflitos entre gerações, é orque as máquinas humanas possuem duas coisas que as diferem das demais: um coração que pulsa e uma cabeça que pensa. No modelo sexo-social vigente, o macho sempre exerceu o domínio sobre a fêmea, e por séculos estabeleceu os padrões de comportamento para cada gênero sexual. A fêmea cabia apenas obedecer. Destaque para alguns de seus papéis principais: máquina de procriar, objeto de desejo e consumo, empregada do lar, propriedade particular para uso exclusivo de um homem só, e por fim a de esposa submissa e sem vaidade (Amélia).
Demorou, mas a mulher descobriu o seu potencial quando percebeu que a cabeça não está acima do coração por acaso: é para a gente pensar. E somente quando ela passou a pensar e a ter atitude, deixou de ser Amélia para ser uma mulher de verdade.
Mas o que assusta os homens e tem chamado à atenção dos especialistas (sociólogos, psicólogos e terapeutas) é a sua coragem, a ausência de culpa e o impacto que essas mudanças têm provocado nos valores que norteiam as relações afetivas e sexuais na esfera social nos últimos anos. Com a revolução sexual – que nasceu com os movimentos feministas dos anos 60 e 70 do século passado – a mulher desafiou os padrões culturais da época, mas não conseguiu promover a transformação social desejada.
Ela aprendeu no confronto que cultura não se muda da noite para o dia, mas que ao mesmo tempo é o “abre-alas” para qualquer mudança comportamental. Consciente disso ela partiu para uma terceira via: a da transgressão. A mulher ignorou os conceitos machistas mudando sua forma de pensar, e mudando o seu jeito de pensar mudou também o seu modo de agir. Hoje exerce a sua sexualidade com a mesma desenvoltura e com o mesmo apetite sexual do sexo masculino.
Atualmente encontramos mulheres 'ficantes', que assumem o sexo sem compromisso, que mantém relações extraconjugais, que escolhem continuar solteiras e livres para variar de parceiros, que defendem o poliamor – movimento que defende a idéia de que é possível, natural e até saudável amar e ser amado por duas ou mais pessoas ao mesmo tempo –, entre outras mudanças de hábitos. Essa coragem de manifestar e assumir o que sentem, desejam ou pensam sobre a própria sexualidade, era algo inimaginável há algumas décadas. A ciência diz que é instinto natural do macho querer mais de uma fêmea, e com o homem (só porque é racional) não é diferente. Se o touro cobre mais de uma vaca, se o galo reina absoluto entre as galinhas e o cachorro tem à sua disposição todas as cachorras da rua, por que o homem não pode ter mais de uma mulher? Seu comportamento sexual visto desse ângulo não é clandestino nem irresponsável.
Só que os conceitos mudam com o passar dos anos. Na sociedade atual não há como acreditar mais na mulher que só é sexualmente estimulada quando está apaixonada. O perfil sexual de homens e mulheres está muito parecido nos últimos tempos. Se sentir desejo por outro vai para cama mesmo! Há séculos o comportamento sexual masculino é endossado por fatores biológicos e culturais, e se ainda hoje a sociedade trata de forma diferente a mulher no aspecto dos papéis sexuais dentro do contexto social, é porque ela própria continua alimentando o sistema. É por essas e outras que o homem engana e a mulher trai. Antes e acima de tudo a si mesma.
Sobre essa questão a leitora Renata fez o seguinte comentário : “Concordo que o fato de a mulher ainda trair menos é uma questão cultural. Agora, biologicamente, acho conversa fiada. No texto foi citada poligamia masculina, só que as fêmeas na natureza não são nem um pouco fiéis. Esse exemplo do galo e do cachorro, realmente é verídico, mas as cachorrinhas e as galinhas também fazem o mesmo, sabiam? Só precisa existir outro macho disponível que elas não se fazem de rogadas. Aliás, quando a mulher é mais assanhadinha, chamam a pobre do quê? De galinha, cachorra, vaca. Essas fêmeas da natureza não reprimem seus instintos naturais, as mulheres sim, por uma questão cultural. A mulher para trair tem que premeditar (é claro, né?). Se descobrirem, ela vai ser considerada a maior vadia, então ela tem que agir com muito cuidado. Homem se trair só corre o risco de ganhar fama de garanhão. Sabe quando a traição feminina vai acabar? Quando os homens e as moças 'puras' esqueceram esse negócio que a mulher só faz sexo por amor. Bom nesse dia a mulher não vai precisar trair, só enganar também. Ah, não pensem que sou liberada, estou falando isso por experiência de vida, de saber o quanto as mulheres reprimem os seus instintos primitivos. Já que estamos falando de animais, pode-se dizer que as mulheres são adestradas para agir dessa forma”.
Nesse aspecto a leitora tem razão. Quanto mais mulheres o homem seduzir e levar para cama, mais macho será diante da sociedade. Significa prestígio, poder, status social. A auto-estima do homem está na razão direta do seu desempenho sexual e das suas conquistas amorosas. Porém, a mulher que namora muito e está sempre trocando de parceiros não tem o mesmo tratamento social que o homem. Mesmo assim, hoje as mulheres estão traindo mais, e a independência financeira foi o primeiro passo. O segundo foi buscar aquilo que elas chamam de independência emocional.
Essa nova postura nada mais é que uma tentativa de se igualar aos homens, no que se refere à liberdade de ter relações extraconjugais. Sem a intenção de fazer juízo de valor, o curioso é que agora elas estão fazendo o que a vida inteira mais criticaram nos homens: traindo abertamente e sem culpa. Isso não quer dizer que não existam casais que consigam resistir a tentação de trair. Mas se o casal permanece fiel um ao outro, é devido ao empenho isolado e contínuo de cada par.  Conceitos machistas e religiosos à parte, se a ciência afirma que monogamia é antinatural, só podemos concluir que o ser humano nasceu programado para ser infiel.
Atualmente casa-se menos e transa-se mais. Nos Estados Unidos, nos últimos 15 anos, o número de mulheres solteiras que vivem sozinhas aumentou quase 50%. Cerca de 37 milhões de americanas estão adiando a troca de alianças para depois dos 30. Elas têm relações sexuais com mais frequência que eles. Segundo um estudo elaborado pela Universidade de Chicago, 36% das mulheres transam duas vezes por semana, contra apenas 25% dos homens. Elas fazem sexo com amigos, com alguém que conhecem na noite ou tem um caso fixo por afinidade (dura enquanto durar a atração).
Lá como aqui, as pessoas estão descobrindo novos modelos de parceria. Não se trata de substituir uma moral por outra, mas de se buscar a felicidade, começando pelo direito de fazer escolhas. E isso ninguém poderá fazer por você.

Bom...que muitas mulheres estão se libertando em várias áreas de suas vidas não há nenhuma dúvida....
Mas será que essa libertação é para sua própria aceitação nessa sociedade, ou elas querem provar alguma
coisa aos homens???? Não acho nenhuma mudança válida desde que a mesma não seja para que vc possa
ser vc mesma...seu agir, seu pensar tem que servirem para sua realização pessoal, para lhe trazerem prazeres
antes não conhecidos...para viver de acordo com o que vc senti...e não viver para estar sempre em disputa
com alguém...
O sexo não é uma competição...para saber quem trai mais...sexo é algo tão maravilhoso que só deve ser
realizado por vontade, desejo, atração...é um jogo de sedução...de sensações que no meu ponto de vista
só sente tudo isso quem transa por desejo...quando rola aquela química...aquela vontade de um roçar de lábios, que já te faz imaginar e fantasiar todo o resto....
Agora mulheres que dizem sentir atração a cada 2 horas por parceiros diferentes....isso na minha opinião
tem outro nome...atração, desejo, sedução...não funcionam assim....
Mas cada um é cada um....sei que essa é minha opinião pessoal e que muitos não concordam com ela....
Fica a matéria para refletirmos um pouco...Tenham um lindo dia....Bjs...Mar...

8 comentários:

  1. Pode até ser,,,oportunidades sempre aparecem pra gente se perder pelo caminho,,,fazer coisa errada,,,mas sei lá,,,eu ainda sou meio romantico,,,e se estou com uma pessoa, gosto de ficar so com ela,,,dá uma sensação ruim,,,enfim,,,sei que é dificil acreditar nisso nos dias de hoje,,,um super beijo de otimo dia,,,e vamos torcer verde e amarelo hoje ne? obrigado pelo seu carinho e pelo email....

    ResponderExcluir
  2. Não sei se o sabes, mas este tópico tem uma explicação genética também.
    No caso do género masculino a procura de mais do que uma parceira deve-se ao facto de procurar disseminar o património genético o mais possível. Ao acasalar com mais do que uma fêmea aumenta as hipóteses de perpetuar esse património nas gerações futuras.
    No caso do género feminino, devido ao investimento que a fêmea tem numa cria, uma vez que, enquanto espécie, somos uma nódoa nos nossos primeiros anos, procura a estabilidade no parceiro, por forma a garantir que a cria tem mais hipóteses de sobrevivência.
    Assim, a fêmea procura, por norma, um parceiro a longo prazo que seja um providênciador, que garanta a subsistência.
    O problema é que esse parceiro pode não ser aquilo que a fêmea procura geneticamente para a sua futura cria. Os melhores genes podem não ser do providenciador. Logo, a procura de outro parceiro dever-se-ia à procura de um melhor património genético.
    Ora, o macho, sabendo disto, tenta garantir que o património genético que é transmitido na descendência da fêmea é o seu e não o de outro qualquer. Dai a tentativa de opressão e de controle.
    Claro que isto pode parecer demasiado básico e de alguma forma até ilógico à luz do mundo de hoje, mas a verdade é que não se apagam milhões de anos de evolução em quatro ou cinco décadas...

    ResponderExcluir
  3. Infeliz é aquele que esquece o quão é linda a nossa própria natureza.

    Beijos em ti minha loira,

    ResponderExcluir
  4. Mar linda, que saudadeeeeeeeeeeeee, ah eu acho que os homens sao uns trastes e uns infieis kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ta, nem todos.......viu como to menos revoltada?rsss
    Amiga eu chorei com suas palavras, nossa......sei nem que te dizer, que lindooooooooo, eh bom demais sentir esse seu carinho e que posso contar sempre com vc....... te amo viu?de coração minha linda........montao de beijosssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Reputo como subjetiva a questão do sexo em nossas vidas.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  6. Adorei a materia... as mulheres estão começando a ver que sentir desejo por outros homens é a coisa mais natural do mundo, sem precisar ser considerada uma vadia. Amor é uma coisa, e sexo é outra coisa. Pode-se ter os dois juntos ou separados, sem nenhuma crise de identidade. Bjus Mar...

    ResponderExcluir
  7. Concordo com a amiga Mari aí de cima...Bjs em ti minha linda e bom dia!!!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia minha amiga,,,viu? melhorou o rumo depois do papo de ontem né? rs..rs...voce ajudou bastante,,,,olha, fiquei feliz mesmo,,,viu? nossa amiguinha a Miss ta voltando,,,outra coisa legal...beijos de bom dia pra ti.

    ResponderExcluir

Compartilhe desejos...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails