quinta-feira, 27 de maio de 2010

SINTO FOME...

Sinto fome, minha boca pede a tua
Te vejo, te quero, te desejo
Te olho, insinuo, quero o teu frenesi
Teu corpo diz vem, quero ser sua loucura
Os desatinos de meu prazer, sob teu corpo estão.
Olha-me com fome desejo, e quente...
Alivia tuas vontades e minhas fantasias
Faz de mim o seu delírio, me dá todo teu prazer.
Porque agora, eu sou tua...
Então mergulha teu corpo, mata minha fome de você.
Envolve meu corpo em chamas, úmido e já pronto para ti...
Quero tua boca, teu beijo, teu gosto, teu corpo...
Gestos impetuosos, atrevidos, me deixam sem fala
Cada pedaço meu, anseia o toque das tuas mãos.
Quero te ver alucinado, em êxtase, e delírios de prazer...
Nas minhas curvas sinto a maciez do teu toque.
E sob os meus lençóis quero o peso do teu corpo,
vem, quero te ter...
Corpos nus se enlaçando, se amando
alucinados, se tocando...
Alternando os ritmos e movimentos, desvendando cada desejo
Bocas enlouquecidas, mãos, pernas em harmonia
Sangue a pulsar nas veias, prazer desmedido
Indecente e alucinada, dou-me só pra você
Olho nos teus olhos,
enquanto sinto o prazer de te ter dentro de mim
E louca,em devaneios,e delírios em gemidos te ouço.
Vem agora meu menino, meu desejo vem... Explode em mim...
Bjs...Mar...

2 comentários:

  1. Sinto fome e sede!

    Que delícia!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mar estou a qui e amo ler e da minha maneira responder os teus escrito, que deliciosamente me encantam e canta, e com esse friozinho que esta fazendo dá uma FOME !!

    Comida na cama

    Não pense que de ti não sou dependente
    Tua libido é meu alimento e desejo
    Na minha boca sonho teus beijos
    Na cama tua luxuria e algum medo
    Mas sinto que tua fome é também
    Uma forma de me encantar e
    Totalmente louco me deixar
    Querendo a cada momento teu ser
    Levianamente roubar e todo meu jeito
    Profano irromper
    Sobre tuas curvas minha mãos e dedos
    Serem lápis a te desenhar
    Cada detalhe e curvas,
    Reentrâncias e volume
    Quero eu poder dizer estive lá
    E aqui realmente é minha sem pensar
    Sou atrevido vai sentir teu intimo
    Muito úmido, é aonde vou me lambuzar
    Primeiro coma boca, língua e dedos
    Depois você vai pedir com anseia
    Que meu corpo a domine e visite
    Tudo que arde e inflama, na tua cama
    Ali no vértice que a muito me chama
    Na tua cama
    Quer profundidade de animal
    Enlouquecido, Na tua cama
    Agora que vem o orgasmo
    E eu muito safado meu dedos
    Em ti são amigos e dentro de ti
    Fazem tuas ancas remexidas
    E assim os dois em uma luz
    Que cai de dentro para fora
    Urros, gemidos e tuas palavras
    Difamam esse menino na cama

    Ulisses Reis®
    27/05/2010

    Para aMar

    ResponderExcluir

Compartilhe desejos...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails